CARLOS SANTOS ON LINE

Blog jornalístico editado e postado no Rio Grande do Norte (Brasil)

Minha foto
Nome:
Local: Mossoró, RN, Brazil

Jornalista, atuando profissionalmente há mais de 21 anos, com experiência em jornal impresso, TV, revista, rádio, webjornalismo e mídias alternativas, além de assessorias político-empresariais. CONTATOS: herzogcarlos@gmail.com

quinta-feira, maio 25, 2006

COLUNA DO HERZOG

Chapa (quase) imbatível

A chapa oposicionista no RN, perfilando PMDB e PFL, com o complemento de outras legendas e em especial o PMN, parece praticamente fechada. Praticamente. Até o final de junho, período das convenções partidárias, muitos desdobramentos ainda poderão mexer com o que se noticia definitivo.
Mas, é indisfarçável, que emerge um clima de euforia entre os pefelistas e peemedebistas postados no alto do comando partidário no Estado. Desde o fim da reunião em Brasília na quarta, 24, à noite, envolvendo nomes como os senadores José Agripino (PFL) e Garibaldi Filho (PMDB), além do deputado federal Henrique Alves (PMDB), a atmosfera é outra.
Uma composição com o favorito senador Garibaldi Filho (PMDB) saindo candidato a governador, o deputado estadual Robinson Faria (PMN) a vice e a ex-prefeita mossoroense Rosalba Ciarlini (PFL) ao Senado, é quase uma nomeação coletiva. Quase. E é esse time que é colocado como virtualmente acertado para o jogo eleitoral deste ano no RN, pela oposição.
Como no futebol, o favoritismo é próprio de quem parece sobrar em relação aos outros, sem que isso represente verdade absoluta e irremovível.
A própria história política do RN nos oferece exemplos de vencedores de véspera, que não resistiram à palavra das urnas. Soçobraram. Foi o caso de Manoel Varela em 50, soterrado por Dix-sept Rosado; Aluízio Alves atropelando Djalma Marinho em 60, que era o candidato da máquina governista; João Faustino favoritíssimo perdendo para Geraldo Melo em 1986 e a própria Wilma de Faria, surpreendente em 2002, dando uma “surra de saias” nos “caciques”.
O cenário de momento oferece uma idéia de força titânica à oposição. Mas a arena ainda não está com seus personagens devidamente listados e postados em cada lado desse cabo-de-guerra. Porém, uma certa empolgação dos oposicionistas não é descabida. A governadora Wilma de Faria (PSB) que corra atrás, literalmente.

PRIMEIRA PÁGINA

GERUSIA – Passou batida a velha guarda da família Alves, no foco das conversas e acertos do grupo com o senador José Agripino (PFL), durante todo o dia de quarta, 24, em Brasília. Nomes como irmã Alves, Diúda e Garibaldi Alves, pai, foram ignorados na vontade de preservação do lugar de candidato ao Senado para o ex-senador Geraldo Melo (PSDB). Diúda, Garibaldi pai e irmã Alves são irmãos do falecido líder Aluízio Alves (PMDB), que advogava apoio ao Senado para Geraldo.
GERUSIA II – Pelo visto, o colegiado de anciões não está em alta entre os Alves. Aluízio morreu, Diúda, Garibaldi e irmã Alves (que é freira) não tiveram voz. Na Grécia helênica, na cidade-estado de Esparta, o conselho de idosos (“gerusia”) era a palavra final nas decisões delicadas dessa sociedade. Com os Alves, quem está apitando é a dupla de primos deputado federal Henrique Alves (PMDB)-senador Garibaldi Alves Filho (PMDB). Os vovôs e vovós não apitam nada.
RACIONAL – Na última conversa que teve com os tios, pai e outros familiares, o pré-candidato a governador Garibaldi Alves Filho, com aquele seu jeito manso de ser, alertou: sua posição era pela aliança com o PFL. “É uma questão racional”, disse. Com o PFL na chapa, ponderou, a vitória será considerável e sem segundo turno algum. Faz sentido. E política, quanto mais pragmática, mais contundente.
VINHO – A entronização iminente da ex-prefeita Rosalba Ciarlini (PFL) na chapa majoritária puxada pelo PMDB tem comemoração regada a vinho. Não é para menos. A cúpula do grupo, comandado pelo ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, (PFL) sabe que numa faixa própria a “Rosa” seria triturada pela concorrência. O slogan que no passado foi de Fernando Bezerra (PTB), agora caberá a ela: “A senadora de Garibaldi”. Se não houver maiores contratempos, é quase uma nomeação.
E NEY, HEIN!? – Parece que o deputado federal Ney Lopes (PFL) continuará em sua sina de apenas sonhar com o Senado. Não vai ocorrer pesquisa para apontar candidatura ao Senado pelo pefelismo, haja vista que todas as conversas foram conduzidas tendo Rosalba Ciarlini como a ungida pelo partido. Ney, com sua insistência, pelo menos sai com garantias para viabilizar mais um mandato federal. Dos males, o menor.
OSMUNDO – Formalizando seu nome a vice de Garibaldi Filho, o deputado estadual Robinson Faria (PFL) estará perto de realizar um projeto que esteve nas mãos do seu pai nos anos 70. O industrial Osmundo Faria estava a três dias de ser anunciado como governador biônico do RN, quando faleceu seu protetor, o ministro Dale Coutinho, do Exército. A reviravolta resultou na escolha de Tarcísio Maia.
LÍDER – Com o PMN se inclinando ao apoio ao senador Garibaldi Filho, como ficará o discurso do irmãozinho Francisco José (PMN), deputado estadual? Durante oito anos ele repetiu que Garibaldi era a maior liderança política do RN. Depois, com a ascensão de Wilma de Faria (PSB) ao governo, mudou de lado e ajustou a fita: “A governadora Wilma é a maior líder política do RN”.
GERAAAALDO!! – Que rumo tomará o ex-senador Geraldo Melo? Há quatro anos sem mandato, o também ex-governador pode optar por uma postulação própria ao Senado, algo de enorme risco. Mas há a mão estendida dos Alves, a que afaga, para lhe assegurar suporte a uma votação supimpa a deputado federal. Agora, é bom que se registre: havia um compromisso anterior da cúpula Alves em apóia-lo ao Senado. Como diz um adágio de domínio popular, “trair e coçar é só uma questão de começar”. Que se cuidem os novos aliados, pois.
CENÁRIO – Cá para nós: os Alves vêem hoje a eleição sob uma nova perspectiva, sentindo a conjuntura, perscrutando o ambiente e procurando agir com pragmatismo. As impressões quanto ao que poderia ocorrer em 2006, feitas em 2002 no acerto com Geraldo, não são as mesmas de hoje. Ou seja, com base na “mudança de cenário”, um chavão consagrado pela governadora Wilma de Faria, os compromissos são alterados. Para os adversários é traição. Para os aliados, recomposição, reordenamento político etc. Mas o certo é que ninguém fica com o nefasto monopólio da perfídia na política do RN, que é um microcosmo deste país realmente tropical, miscigenado.

GERAIS

- No saite
www.azougue.com está no ar uma entrevista com o urologista Haroldo Duarte, que merece ser lida com atenção. Ela fala sobre câncer da próstata.
- Hoje às 19h, o reitor da Uern e professor-médico Milton Marques apresenta o “Mossoró de todos os tempos” na TV Cabo Mossoró. Em foco, o jornalista Dorian Jorge Freire, falecido há tão pouco tempo.
- Penitencio-me. Na relação de vencedores do “Prêmio Jornalista Dorian Jorge Freire” anunciado pela prefeitura local à segunda, 22, este blog fez o registro com uma falha inaceitável. Carlos Adams, ex-companheiro (valoroso) do Jornal 95 da FM 95, ganhou na categoria jornalismo radiofônico. Merece todos os parabéns e este neoblogueiro um tremendo puxão de orelhas pelo lapso, deslize, displicência, pecado, erro, omissão...
- A Copa do Mundo da Alemanha mexe com a vida desse país de cima a baixo, não poupando sequer as divindades. Em vários municípios brasileiros onde Santo Antônio é padroeiro, as festas e procissões estão sendo ajustadas para não faltar quorum de fiéis. À ocasião o Brasil estará estreando na competição.
- Alexandro Gurgel, uma das lideranças da Sociedade Amigos e Moradores do Beco da Lama e Adjacências (SAMBA), em Natal, faz link com este blog para propagar nosso material. Obrigado. Ah, o endereço do Alex é este:
www.grandeponto.blogspot.com.



0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial